Novo

Histórias Que Se Cruzam No Além-mar: Educação E Memória Nos

85 reais

em 12x 8 reais con 11 centavos

Enviando normalmente

Frete grátis

Saiba os prazos de entrega e as formas de envio.

Estoque disponível

Devolução grátis

Você tem 30 dias a partir do recebimento do produto para devolvê-lo, não importa o motivo!

Garantia

Compra Garantida com o Mercado Pago

Receba o produto que está esperando ou devolvemos o seu dinheiro

Garantia da loja

Garantia do vendedor: 3 meses

Meios de pagamento

Boleto parcelado em até 12x

Mercado Crédito

Cartões de crédito

Pague em até 12x!

Mastercard
Hipercard
Elo
Visa

Cartões de débito

Elo Debito
Visa Débito

Pix

Pix

Boleto bancário

Boleto

Características principais

Título do livroHISTÓRIAS QUE SE CRUZAM NO ALÉM-MAR: EDUCAÇÃO E MEMÓRIA NOS ESPAÇOS LUSÓFONOS
IdiomaPortuguês
EditoraAlexa
FormatoPapel

Outras características

  • Tipo de narração: Manual

  • ISBN: 9786587643465

Descrição

Histórias que se cruzam no além-mar: educação e memória nos espaços lusófonos é um livro que trata, basicamente, de trajetórias estudantis dos estudantes e ex-estudantes da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB). O livro congrega 22 artigos de variadas abordagens, devido à crescente preocupação pela busca da qualidade e eficácia do processo de ensino-aprendizagem e as condições de exercício da profissão docente, tendo como foco a formação de profissionais capacitados em várias áreas de conhecimento, com estratégias de modo que sejam capazes de lidar com os diferentes alunos que a escola recebe anualmente.
Observam-se também as constantes transformações ocorridas na educação por conta da globalização. Muitos temas têm emergido em debates e, inclusive, têm sido incluídos nas organizações curriculares dos cursos de licenciatura para essa finalidade específica. Temas como Memórias de Formação, Saberes de Experiência e Construção da Identidade Docente tomam lugar especial nas matrizes curriculares das disciplinas dos cursos de formação docente por primarem em esclarecer muitos aspectos outrora pouco explorados que são cruciais para o sucesso do processo de aquisição de conhecimento ou formação docente dentre os quais se podem destacar o caráter da indissolubilidade e/ou mútua dependência existente entre a prática pedagógica do professor e os saberes da experiência que este adquire ao longo de sua formação de base e da sua própria vivência no meio acadêmico; ou seja, tudo que o sujeito adquire/aprende nas suas vivências, especialmente, nos níveis de formação anteriores à universidade, influenciam, sobremaneira, na qualidade do profissional a ser formado no nível superior. Todo professor formado nesses princípios seria convidado a observar a abordagem crítica da didática como sendo uma concepção do fazer didático como uma consequência, um desdobramento dos pressupostos teóricos que vai se consolidando através de história de vida, da formação acadêmica e das experiências profissionais vivenciadas.
Para compreender como se dá a construção da identidade profissional docente e da influência das memórias de formação nesse processo, toma-se como referência autores que estudam esse assunto, assegurando que o processo identitário é enraizado em um contexto e momentos históricos, ou seja, uma identidade profissional se constrói a partir de vários fatores, tais como: o significado social da profissão, a idiossincrasia que o sujeito confere à atividade docente no seu cotidiano, a partir dos seus valores, do seu modo de situar-se no mundo, de sua história de vida, de suas representações, de seus saberes, de suas angústias e anseios. Ademais, do que o sujeito aprende na sua formação docente, o contato com outras realidades e a sua própria história de vida formam os alicerces para a consolidação do seu saber docente.
Considerando a abordagem crítica da didática proposta, entende-se a importância de se estabelecer essas temáticas nas organizações curriculares dos cursos de licenciatura. Desse modo, trazer ao debate a formação de professores e sua didática é de suma importância para a compreensão do processo de ensino-aprendizagem, isto é, tanto na sua prática pedagógica quanto no mais amplo contexto de sua atuação. Além disso, a identidade profissional é o resultado de um processo social derivado de constantes influências recebidas de relações humanas. Logo, o processo de formação docente passa por um processo pessoal que se origina na vivência anterior à formação profissional do indivíduo e das visões de sua atuação profissional.
Para a construção da identidade docente na visão dos estudiosos da área, deve-se levar em consideração não somente os conteúdos abordados nos cursos de formação docente, mas também o trajeto estudantil do indivíduo a ser formado, em especial dos percursos anteriores à universidade. Assim, o livro Histórias que se cruzam no além-mar: educação e memória nos espaços lusófonos dá por cumprido o seu propósito: não olvidar do registro da trajetória estudantil, do seu percurso formativo anterior à entrada na formação inicial na universidade. Uma identidade profissional se constrói a partir da significação social da profissão, na revisão constante de seus significados e, destarte, pode-se observar que no processo da formação docente a memória do percurso estudantil do sujeito se torna imprescindível para a compreensão da abordagem crítica da didática, porque, de fato, quem aprendeu mal não pode ensinar bem, mas também quem aprendeu bem, se não tem pachorra no que faz, transmitirá o conhecimento ma