Novo

Políticas Educacionais: O Projeto Neoliberal Em Debate

28 reais

em 5x 6 reais con 17 centavos

Enviando normalmente

Envio para todo o país

Saiba os prazos de entrega e as formas de envio.

Estoque disponível

Devolução grátis

Você tem 30 dias a partir do recebimento do produto para devolvê-lo, não importa o motivo!

Garantia

Compra Garantida com o Mercado Pago

Receba o produto que está esperando ou devolvemos o seu dinheiro

Meios de pagamento

Boleto parcelado em até 12x

Mercado Crédito

Cartões de crédito

Pague em até 5x!

Mastercard
Hipercard
Elo
Visa

Cartões de débito

Elo Debito
Visa Débito

Pix

Pix

Boleto bancário

Boleto

Características principais

FormatoNão definido

Descrição

Políticas Educacionais: O Projeto Neoliberal em Debate Michel Justamand / Lilian Maria Grisolio 14x21cm 48 páginas ISBN 978-85-98175-18-5 Neste livro partimos de uma premissa: todos os temas devem ser amplamente analisados e debatidos. Não há nenhuma idéia que deva ser aceita como verdade absoluta. Sempre é preciso que haja um exame dos diferentes pontos de vista possíveis. Essa é a proposta desta obra: debater e analisar as políticas públicas educacionais sob uma nova perspectiva crítica. Ao invés de simplesmente aceitar o discurso hegemônico, aquele hoje visto como normal. Aquele que obteve êxito e se apresenta como indiscutível. A idéia que a sociedade individualista e altamente competitiva é salutar e desejável está presente em todos os lugares: nos livros de auto-ajuda, nas novelas, nas revistas semanais. Aí reside o nosso desafio: nadar contra a maré, ou seja, analisar criticamente questões educacionais por outros ângulos, com outros olhares. Para nós, por exemplo, não é normal chamar o aluno de cliente e a escola de empresa. Sabemos que o tema aqui debatido é polêmico, instiga reflexão e posicionamento. E é isso exatamente que desejamos, mexer no baú das certezas, do comodismo e do conforto da estética do neoliberalismo que se apresenta como discurso único e incontestável. Discordamos. Discordamos que educação seja uma mercadoria. Discordamos que nem todos devam ter acesso a educação. Discordamos que qualidade na educação sirva para fornecer mão de obra qualificada ao mercado. Certamente desagradaremos muitos leitores, com nossas idéias, nossas expressões, nossa informalidade, e principalmente pela nossa falta de rigor intelectual e posicionamento explícito. Mas se buscamos (e desejamos) o debate como o próprio titulo sugere, não temos medo de desagradar. Toda a análise crítica, todo o debate, todo posicionamento, é bem vindo. Lutamos contra a submissão, contra a aceitação e a manipulação. Portanto, leia. Depois, discuta. E só então, é que cumpriremos o nosso objetivo. Ainda há muito o que debater, fazer, construir e lutar. Desistir é dar a vitória aos que desejam nosso fracasso. Acreditar que não há mais nada a fazer em defesa da escola democrática é coroar aqueles que desejam se manter no controle sem alterar os rumos da história. Talvez por isso o debate aqui proposto seja uma verdadeira provocação aos educadores: se não é para mudar, para que ensinar?